Archive for the ‘Letras dos sambas’ Category

h1

Devotos 2009

fevereiro 5, 2009

Superfantástico, com o padre Adelir mágico o oceano é bem mais divertido
letra: Landau e Maloca

Amor, deu merda!
Ohai por nós Padre Adelir
Mais de mil balões sem ge-pe-ésse
Deu sua vida pela evolução da espécie

Por que fui me entregar à ilusão?
Guiando um zepelim sem direção…

Procurei o azul do céu mas acabei no azul do mar
Vislumbrando o paraíso num brejo de Maricá

Tentei ligar não tive sorte
Na Ilha de Lost não pega celular

Maysando a noite inteira
O meu bloco é de responsa
Enfiando a mão na jaca
Tirando leite da onça

Adernei no meio fio
E tive um sonho assustador
No furdunço da Lavradio
Era um padre voador

Decolar, subir, ir por onde for
Como um brinquedo flutuante de amor

Meu São Balão, solte esse grito
Eu sou Devoto e vou até o infinito

h1

Devotos 2008

fevereiro 5, 2009

Baby boom na redação
Letra: Landau

Raiou, pariu, no coração da Lapa o Devotos deu à luz
Nasceu segunda-feira, no berço da zoeira
Da bateria que me conduz (bis)

É sensacional fazer neném no Carnaval
Embarrigar na redação: no cativeiro ninguém vê televisão

Tira a fralda meu amor, vem cá bebê
Pode chegar que o mundo é bom
Tem mamadeira de conhaque e caipirinha de Neston

Bola de gude, bambolê e pega-pega
Pique esconde, papagaio e cabra-cega
Amarelinha e gato-mia
Salada mista na piscina da titia

Madá dá de mamá, má, má, má, má, má
Que o Bento quer papá, pá, pá, pá, pá, pá
Tô de carona no baby boom
Devotos de chupeta e talquinho no bumbum

h1

Devotos 2007

fevereiro 5, 2009

A saga dos devotos aloprados e do transponder guerreiro nos aeroportos interditados
Letra: Landau e Maloca

<refrão>
Madame Bacardi mandou aloprar geral
Segura o copo e desce mais uma
Eu sou Devotos e vou ficar legal
Ser gente é muito difícil, ainda bem que existe o carnaval

Pra me equilibrar eu bebo, pra me consolar eu canto
Pra esquecer do porre eu vivo, se cair no chão levanto
A batucada começou na lavradio
E ninguém vai calar as nossas vozes
Porque Jesus é o jardineiro
e as arvores somos nozes

Tem samba, tem macumba, tem bumba-meu-house
Tem capoeira, bagaceira e parati
A pseudônima perdeu a caixa preta
E tá chamando caranguejo de siri

O “transponde” não responde
Operador o que é que há?
Libera a pista pro Devotos decolar

Do Rocha eu saio só se for pro Souza Aguiar
Deixa a ambulância sanguessuga me levar

h1

Devotos 2006- Tsunami de Amor

fevereiro 5, 2009

Tsunami de Amor
Letra: Maloca

Estavam turistas do mundo inteiro
Desfrutando as delícias de uma praia tropical
O sol, o sal a mulherada
A cerveja bem gelada da Ásia Meridional
Ninguém sabia que era o dia
Da hecatombe que viria o eixo da Terra mudar

O choque
Da placa tectônica
Tragédia faraônica
Que fez o oceano levantar

<refrão>
É tsunami de amor
O planeta chacoalhou
É tsunami de amor
Me afogar na alegria eu vou

Katrina trouxe os ventos da mudança
E da devastação
Derrubando diques e barreiras
A cidade do blues virou piscinão

Agora descobriram o tal cometa
Que tratá o juízo final ( la-la-lai-á)
Vou sambando com Devotos de Madá
A maior onda desse carnaval
Vou sambando com Devotos de Madá
A maior onda desse carnaval